quarta-feira, março 29, 2006

Lusa dia 24 de Marco -

Holanda: Alegada exploração de trabalhadores portugueses em debate no domingo

Lisboa, 24 Mar (Lusa) - A questão da alegada exploração a trabalhadores po rtugueses na Holanda vai estar em debate no domingo, em Roterdão, num encontro e m que estarão presentes vários eurodeputados portugueses e holandeses, foi hoje anunciado.

Organizado pela secção local do Conselho das Comunidades Portuguesas (CCP) na Holanda, a Federação da Comunidade Portuguesa naquele país, a CGTP e a confederação dos sindicatos holandeses (FNV), o encontro pretende mostrar a real dime nsão do problema.
"O nosso objectivo é fazer um levantamento da actual situação dos trabalha dores temporários na Holanda. Queremos que eles nos contem as coisas boas e más do trabalho sazonal", disse hoje à Agência Lusa o conselheiro das Comunidades Portuguesas naquele país, José Xavier.
Nos últimos meses têm surgido notícias de portugueses, alegadamente vítimas de exploração laboral, que estarão a trabalhar na Holanda em regime de quase e scravidão e a viver em condições degradantes.

Para fazer o levantamento da real situação dos sazonais, será entregue aos trabalhadores presentes no encontro um inquérito sobre as condições de trabalho , o tipo de contrato que têm, as condições de habitação na Holanda, entre outros .
"As respostas serão importantes para fazermos uma avaliação da situação e para que não se continue nesta façanha do Governo português de duvidar de tudo o que está aqui a acontecer", sublinhou José Xavier.

O conselheiro enviou duras críticas à actuação do Executivo nesta matéria, classificando-a de "leviana".
"Este problema ainda não foi encarado pelo Governo português de forma séri a e honesta. Pode ser que, com o testemunho dos trabalhadores no domingo, se veja de uma vez por todas o que se está a passar aqui", afirmou o responsável.

José Xavier considera que Portugal é "muito burocrático para tomar acções concretas" e está a lidar com esta questão em particular de "uma forma leviana".
"Há pessoas que deram a cara e denunciaram situações. As empresas estão identificadas. Então porque é que não se tomam medidas", questionou.
Em declarações à Lusa, o conselheiro voltou a criticar a recente decisão do Ministério dos Negócios Estrangeiros em exonerar a conselheira social da Embaixada de Portugal em Haia, "o único apoio oficial que os trabalhadores tinham na Holanda".

Para José Xavier, "o mínimo" que o Governo podia ter feito era colocar uma linha telefónica de emergência ao dispor desses trabalhadores.
"Uma linha destas custa 23 euros por mês. Era o mínimo que se podia ter si do feito porque quando os trabalhadores são postos na rua com as malas ao ombro, ao fim do dia de trabalho, já a embaixada e o consulado estão fechados", afirmou.

O Encontro de Trabalhadores Sazonais Portugueses vai decorrer no próximo domingo no Centro Galego "Airinhos da Terra", em Roterdão.
Presentes estarão os eurodeputados Miguel Portas (BE), Ilda Figueiredo (PC P) e Ana Gomes (PS), sendo esperada também a presença da deputada do PS pela Emi gração, Maria Carrilho, de acordo com o conselheiro.

Confirmados também no encontro estão Carlos Trindade, da central sindical CGTP, o conselheiro Eduardo Dias, em representação do Conselho Permanente das Comunidades Portuguesas, deputados holandeses do partido SP e vários representante s da FNV, indicou o responsável.
Quanto à participação dos trabalhadores portugueses, José Xavier está optimista e espera que compareçam em grande número.

"Há um entusiasmo muito grande por parte dos trabalhadores da zona de Rote rdão, pelo que esperamos que compareçam", afirmou o responsável, sublinhando que "até sindicalistas holandeses foram contactados por trabalhadores portugueses q ue queria informações do encontro".

O Conselho das Comunidades Portuguesas é um órgão de consulta do Governo e m matéria de Emigração, tem 96 conselheiros e é tutelado por um Conselho Permane nte constituído por 15 membros.

MCL.
Lusa/fim

1 comentário:

Sandra disse...

Eu, como presidente do Centro Cultural, nem fui convidada sequer... No ano passado recebi convita da Dra. Isabel Martins, mas este ano nada...

Boa noite!